Alimentação e seus impactos na meditação

 

Alimentação e seus impactos na meditação

No cotidiano da vida é possível perceber que há maior ênfase na busca de obter prazer e satisfação através dos sentidos. E isso ocorre inclusive na seleção de alimentos e no ato de nos alimentarmos. Quando o nosso objetivo é aquele de sentir prazer por meio do consumo de alimentos, passamos muito tempo buscando por preparações deliciosas e que nos proporcionam sensações diferentes.

O prazer não é um problema em si, porém, o desejo gerado, sedento e constante por satisfação sensorial é problemático. Através do estímulo desse tipo de desejo os resultados são insatisfação e sofrimento, que nos distanciam dos estudos e da meditação.

Com relação ao que é ensinado nas tradições budistas, o praticante que tomou a firme decisão de se libertar dos sofrimentos e suas causas, considera o alimento como ferramental para garantir a saúde do corpo e da mente, evitando assim doenças. Ele perde menos tempo com a busca por prazeres sensoriais e se determina a ter mais tempo para seus estudos sobre a realidade (Abhidharma) e meditação.

Hoje a ciência afirma: o alimento interfere nos estados mentais. Comer alimentos mais nutritivos e minimamente processados garantem certa felicidade e estabilidade de humor, mas podem ser menos saborosos. O fato de ser menos saboroso, reduz nosso apego pelo alimento, e isso ajuda na nossa busca pela construção da libertação dos sofrimentos.

Em contrapartida, os alimentos ultraprocessados, açucarados, cheios de sal e gordura são muito saborosos, mas promovem depressão e tristeza, além de outros estados mentais aflitivos e nos levam para um caminho oposto ao da libertação.

Referências Bibliográficas:
Valles-Colomer, M., et al. (2019). The neuroactive potential of the human gut microbiota in quality of life and depression. Nature microbiology, 4(4), 623-632.
Anālayo, B. (2019). Food and insight. Insight Journal, 45, 1-10.
Tsai, P.M. (2017). Meditação Budista Indiana. Valinhos: Editora ATG. 173p.

Texto escrito pela Dra. Cibele Furlan, professora do curso de Alimentação e meditação, um dos temas das disciplinas de Introdução no curso de Graduação Livre em Teologia Budista, disponível para todos os alunos do ITBC.

Ainda não é nosso aluno? Acesse www.itbc.org.br e faça sua inscrição!

Além do curso de Teologia Budista com suas disciplinas, disponibilizamos para os alunos palestras e mini-cursos nas áreas relacionadas, como filosofia, religião, psicologia e etc.